Bomba de Insulina e Medidor de Glicose Agora Juntos para Sempre

bomba-insulina-e-emedidor-glicoseBoas-novas vindas dos Estados Unidos, em abril deste ano.
O FDA (Food and Drug Admnistration), orgão do governo americano encarregado de controlar e legislar sobre a aprovação de medicamentos e aparelhos médicos, aprovou um sistema integrado de bomba de infusão de insulina e sensor contínuo de glicose (CGM), para o manejo do diabetes de tipo 1 e 2 e denominado MiniMed Paradigm REAL-Time. Fabricado pela Medtronic Inc.
Este sistema é composto do sensor de glicose em tempo real, chamado REAL-Time CGM system e de uma bomba de infusão de insulina, denominada MiniMed Paradigm. Trata-se de sistema semelhante ao já existente no Brasil para uso por médicos, clínicas ou laboratórios, conhecido por "Holter" de glicose ou CGMS, mas que não se comunicam diretamente.
Nos dois casos é usado um sensor de glicose descartável, inserido no subcutâneo, na região do abdômen, e que mede os níveis de glicose intersticial, continuadamente, durante 3 dias, perfazendo 288 medidas de glicose por dia, portanto quase mil medidas a cada 3 dias.
No caso do medidor atual de glicose as medidas não são em tempo real, só servindo para serem analisadas posteriormente, quando é feito o download em computador. O sensor fica conectado por um cabo elétrico ao monitor, que fica preso na cintura do paciente.
No caso do novo aparelho, embutido na bomba de infusão, as medidas do sensor são enviadas por radiofreqüencia a cada 5 minutos, acontecem em tempo real e aparecem no monitor.
Além disso, o aparelho dispõe de alarme para hipoglicemia e hiperglicemias e pode, como o sistema atual, ter os valores previamente obtidos transferidos para o computador, quando se analisa as 3 ou 24 horas anteriores, utilizando-se uma interface conectada ao computador.
Na MiniMed Paradigm RT, além dos alarmes de hipo e hiperglicemia, há um indicador de tendências de queda ou elevação das glicemias, que permite saber da velocidade dessas mudanças, expressas através de uma ou duas setas, que demonstram as tendências e suas velocidades, além de apresentar em sua tela um gráfico com as variações de glicose nas últimas três horas.
A obtenção de dados contínuos de glicose, não só das flutuações de glicemias, como da sua relação com todos os fatores que nelas interferem - tais como: exercício, alimentação, comida rica em gorduras, o efeito do estresse, cirurgias e infecções - permite melhorar a decisão terapêutica tornando o resultado do tratamento mais eficiente.
Novos Parâmetros
A mudança de paradigma ocorre pelo fato de o sistema mostrar os valores de glicemia a cada momento, possibilitando atuar imediatamente. Como resultado, os riscos de grandes oscilações glicêmicas diminuem.
Esta bomba de infusão de insulina, que é da geração das "Smarts pumps" ou bombas espertas, ainda depende do paciente para a decisão das doses de insulina a serem administradas, não funcionam automaticamente. Contudo traz embutido um software, chamado de "Bolus Wizard", que permite calcular as doses de insulina que devem ser injetadas nas refeições e nas correções das hiperglicemias e que também calcula a insulina residual.
Este sistema chamado MiniMed Paradigm REAL-Time ou Paradigm RT, já foi aprovada na Europa, Oriente Médio e Canadá e é para uso em pessoas com diabetes insulino requerentes (tipo 1 e 2). Nos Estados Unidos foi aprovada para pacientes maiores do que 18 anos, mas só estará à venda em sete cidades americanas.
Recentemente, vi alguns resultados de seu uso, em pacientes canadenses e as medidas de glicemia obtidas são inequivocamente melhores do que aquelas medidas de pacientes, usando as bombas tradicionais.

Guardian RT

Outra novidade, já autorizada pelo FDA e também do mesmo fabricante, é o Guardian RT. Trata-se de um aparelho que faz só a parte do sensor de glicose em tempo real - sem a bomba de infusão de insulina -, com o monitor de uso individual e que também recebe os valores de glicemia a cada 5 minutos em tempo real.
O Guardian RT pode ser usado por pessoas que estão utilizando outras bombas de infusão de insulina menos sofisticadas, mesmo naqueles pacientes que estão em tratamento mais convencionais com 2 a 3 aplicações de insulina ao dia, ou esquemas basal e bolus (com uso de Insulina Glargina ou Detemir, associada as insulinas ultra-rápidas).

Fale Conosco

Entrada Inválida
Entrada Inválida
Entrada Inválida
Entrada Inválida
Entrada Inválida

Av. José Bonifácio, 1901 - Jardim das Paineiras - Campinas - SP,13092-305,Brasil

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

O que você procura?

Insulina Humana

A insulina humana (NPH e Regular) utilizada no tratamento de diabetes atualmente é desenvolvida em laboratório, a partir da tecnologia de DNA recombinante. A insulina chamada de ‘regular’ é idêntica à humana na sua estrutura. Já a NPH é associada a duas substâncias (protamina e o zinco) que promovem um efeito mais prolongado.

Análogo de Insulina

Um análogo de insulina é uma forma alterada de insulina, diferente de qualquer que ocorrem na natureza, mas ainda está disponível para o corpo humano para executar a mesma acção de insulina humana em termos de controle glicêmico.

Canetas Descartáveis

As canetas descartáveis, já vem carregadas com insulina e ao terminar seu uso são dispensadas e pega-se uma nova caneta, dispensa portanto a troca de refis, tornando o uso ainda mais simples.

Canetas Reutilizáveis

As canetas podem ser reutilizáveis, e que se compra o refil de 3 mL de insulina para se carregar na caneta. Neste caso é importante observar que as canetas são específicas para cada fabricante de refil.