Gorduras. Como lidar com elas, manter-se saudável e não engordar.

Gorduras que devem ser evitadas

São as de origem animal: bainha de porco, toucinho, torresmo, bacon, manteiga, creme de leite, margarina dura, gordura de coco, maioneses. São todas elas ricas em colesterol.

 


Gorduras que podem ser utilizadas sem excesso

São as gorduras vegetais: óleo de milho, óleo de girassol, óleo de arroz, óleo de soja, margarina cremosa, azeite de oliva. Elas não contêm colesterol e são “poliinsaturadas”, o que contribui para evitar a aterosclerose. O azeite de oliva e as gorduras de peixe, por sua vez, são “monoinsaturados” e até ajudam a diminuir o colesterol.

Como preparar alimentos com menos óleo ou gordura

  • Evite as frituras e os alimentos gordurosos.
  • Cozinhe o arroz sem refogar, com água, cebola, alho socado e sal (pouco se sua pressão arterial estiver elevada).
  • Se você não for obeso, pode acrescentar 1 colher das de café de óleo por pessoa, à água do preparo.
  • Não use óleo ou outra gordura qualquer no feijão. Cozinhe-o com  alho, cebola, cheiro verde, louro. Se você não gostar de sentir os temperos em pedaços, pique-os miudinho ou bata-os no liquidificador, antes de juntar ao feijão.
  • Para melhorar a variedade, experimente cozinhar dentro do feijão hortaliças como chuchu, abóbora madura, abobrinha, folhas de repolho, chicória ou couve. Dão sabor e aumentam o valor nutritivo.
  • Experimente “refogar” cebola e alho picadinho em um pouco de água, até que fiquem transparentes e macios. Se você deixar a água secar eles irão ficar corados. Junte, então, tomates batidos, orégano ou manjericão à água e terá um molho caprichado e “magrinho”.
  • Você poderá refogar os temperos na água, em lugar de usar óleo ou gordura, também em outras receitas, como as de carnes cozidas ou ensopados com legumes.
  • Cozinhe hortaliças como cenoura, chuchu, abobrinha, vagem, abóbora madura, cebola e outras no vapor e tempere-as, ainda quentes, com vinagre ou limão, alho, orégano, salsinha, hortelã, picadinha ou outras ervas aromáticas. Regue com um pouquinho de azeite.
  • Para cozinhar no vapor você pode utilizar uma peneira de alumínio colocada sobre uma panela com água. Coloque os alimentos sobre a peneira e tampe-a enquanto a água ferver na panela. Além de saudáveis e nutritivas, as hortaliças ficam mais saborosas, assim preparadas.
  • Cozinhe verduras de folhas como couve, chicória, espinafre, folhas de rabanete ou de nabo, picadas ou rasgadas, direto na panela, com um pouquinho só de água e temperos. Abafe a panela e deixe em fogo baixo até cozinhar. Acrescente um fio de óleo quando a verdura estiver cozida.
  • Você também pode preparar legumes dessa maneira (diretos na panela). Se desejar, pode acrescentar um pouco de margarina cremosa no final do preparo, no lugar do óleo (1 colher das de café, por pessoa).
  • Por último, lembre-se que as gorduras são mais calóricas, uma grama de gordura tem 9 (nove) calorias, uma grama de carboidrato ou proteína tem 4 calorias, além disso na metabolização de gorduras, menos energia é gasta pelo organismo comparado com as proteínas e carboidratos, portanto sempre que puder evite comer gorduras em excesso.

Denise Giácomo Da Motta – nutricionista CRN 0350
Para Clínica Endocrinologia e Diabetes Walter Minicucci

Fale Conosco

Entrada Inválida
Entrada Inválida
Entrada Inválida
Entrada Inválida
Entrada Inválida

Av. José Bonifácio, 1901 - Jardim das Paineiras - Campinas - SP,13092-305,Brasil

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

O que você procura?

Insulina Humana

A insulina humana (NPH e Regular) utilizada no tratamento de diabetes atualmente é desenvolvida em laboratório, a partir da tecnologia de DNA recombinante. A insulina chamada de ‘regular’ é idêntica à humana na sua estrutura. Já a NPH é associada a duas substâncias (protamina e o zinco) que promovem um efeito mais prolongado.

Análogo de Insulina

Um análogo de insulina é uma forma alterada de insulina, diferente de qualquer que ocorrem na natureza, mas ainda está disponível para o corpo humano para executar a mesma acção de insulina humana em termos de controle glicêmico.

Canetas Descartáveis

As canetas descartáveis, já vem carregadas com insulina e ao terminar seu uso são dispensadas e pega-se uma nova caneta, dispensa portanto a troca de refis, tornando o uso ainda mais simples.

Canetas Reutilizáveis

As canetas podem ser reutilizáveis, e que se compra o refil de 3 mL de insulina para se carregar na caneta. Neste caso é importante observar que as canetas são específicas para cada fabricante de refil.